domingo, 11 de abril de 2010

Visual Kei - Sub-gêneros - 1

Visual Kei - Sub-gêneros

Bom, vocês já devem ter visto ou ouvido falar por aí, de algumas bandas japonesas que consistem em "travecos com guitarras", mas esse visual desses artistas apresenta um fundamento plausível, eles não se vestem assim por causa de opção sexual ou coisa do tipo.

(【_Vani;lla】)

Repare no visual dos artistas acima. É algo que as pessoas param pra olhar e se impressionam (ainda mais na década de 80 onde tudo era mais "certinho e comportado").Consiste em maquiagens e roupas extravagantes, coisas que chamam a atenção. A grande maioria dos artistas são andróginos (sendo muitos confundidos como mulheres, ou melhor, quase sempre)


Visual Kei é um movimento de expressão. Mas além de estilo, também é música. O som produzido pelas bandas normalmente consiste em notas limpas na guitarra (ou efeito de overdrive muito leve), ou ainda, riff com notas mortas com frequência. O baixo conduz a base da harmonia, enquanto as guitarras incrementam o ritmo da canção. Já a bateria, depende muito da música que está tocando, não sendo algo fixo.

As bandas de J-Rock/Visual Kei contemporâneas utilizam elementos do Nu Metal (a banda que introduziu isso no estilo foi Dir en Grey, que influenciou muitas bandas como the GazzetE, Girugämesh, Rentrer en Soi e outros). (na imagem: Girugämesh)

Como visual kei é um termo que não denomina diretamente um determinado tipo de musicalidade, uma parte das pessoas utiliza outros termos que denominam subgêneros na hora de explicar características da música.
Abaixo os subgêneros:

- Soft Visual Kei;

- Oshare Kei;

- Kurofuku Kei;

- Kotevi Kei:
*Kuro Kei;
*Shiro Kei;

- Koteosa Kei;

- Iryou Kei;

- Nagoya Kei;

- Angura Kei;

- Eroguro Kei;

Soft Visual Kei

Pelo nome, já dá a entender que é um Visual Kei mais "leve", são bandas que utilizam como fundamento roupas pouco chamativas e maquiagem mínima. É o estilo de visual que possui o maior número de fãs homens. Alguns exemplos de bandas de soft visual kei são GLAY, SIAM SHADE, SOPHIA, Janne Da Arc e Sid.

(Glay)


Oshare Kei

Hoje em dia é um dos estilos mais famosos do Visual Kei, tendo como característica o estilo mais "harajuku", com roupas e acessórios coloridos. Os grupos desse visual explodiram entre 2002 e 2004 na cena indie.

No oshare kei, é comum ouvir composições mais pop e alegres com ar de brincadeira de criança, roupas coloridas, vibrantes, as vezes simples ou infantis; musicalidade simples, um pouco pesada, porém mais feliz do que as de outras bandas, incorporando uma tendência de ritmo mais variado.
( An Cafe ).


Kurofuku Kei

Por conter "kuro" no nome, (do japonês, kuro = preto/escuro) é um estilo em que a base é formada pelas roupas com elementos negros. Esse visual, faz referência a bandas do final da década de 1980 e da primeira metade da década de 1990, que possuíam um estilo mais obscuro, com possível referência ao gótico. Diz-se que Youka é a banda precursora deste movimento.
(BUCK-TICK)

Kotevi Kei


Um dos gêneros mais importantes (ou, ao menos foi na década de 90, apesar de ainda existirem traços e resquíssios do mesmo). A tendência do Kotevi Kei é dar ênfase à performance no palco do que a performance musical em si, tendo característica nas roupas esplendorosas e vistosas. Também é considerado o oposto de Soft Visual Kei.
Dentro do Kotevi Kei podemos distinguir ainda o "kuro kei" (grupo preto) e o "shiro kei" (grupo branco).


-Kuro Kei:

Caracterizado pelo seu som pesado e obscuro e por suas composições mais rápidas.

(Dir en Grey )





-Shiro Kei:

É voltado para um som melodioso e composições “limpas”.

(L’arc~en~ciel - considerada a banda criadora do visual Shiro, custuvam ter como destaque o uso de roupas brancas)







2 comentários:

Juh-Chan :3 disse...

mt legal seu post *--* gostei mt *O*

Anônimo disse...

Cara, se houvesse aqui no Brasil bandas de Visual Kei e seus subgeneros, a galera que curte mangá e anime iriam comemorar e muito.

A unica diferença é que a sonoridade musical das bandas brasileiras de Visual Kei e seus subgeneros seriam mais voltados para o final dos anos 70, toda a decada de 80 até o inicio dos anos 90.

Outra diferença seria os estilos musicais dessas bandas, isto é, ao invés de seguir para o lado comercial e mais pop, seguiriam para o lado mais pesado e underground.

Os estilos que as bandas brasileriras de Visual Kei e seus subgeneros seriam estes:

- Heavy Metal
- Progressive Metal
- Power Metal
- Speed Metal
- Neo-Classic Metal
- NWOBRHM (New Wave of Brazilian Heavy
Metal - versão ´´brazuca´´ da NWOBHM - New
Wave of British Heavy Metal, estilo
musical surgido na Inglaterra no final
dos anos 70
- Thrash Metal
- Crossover

Como eu trabalho em uma produtora, eu ajudaria nas gravação, produção, e na divulgação dessas bandas através de resenhas, entrevistas, anuncio de shows, entre outros. Acredito que um dia isto irá se tornar realidade, e assim as bandas de Visual Kei e seus subgeneros, tanto do Japão e do restante do mundo ficarão de queixo caído, e ao mesmo tempo verão a tecnica e a garra do underground brasileiro que lutará para garantir o seus lugar ao Sol.

E como diz o nosso bom e velho amigo jornalista Cid Moreira da Rede Globo:

´´Estamos de olho!!!´´

Postar um comentário